Caravana Pará 2030 atende centenas de produtores em Igarapé-Miri

Mais de 300 produtores compareceram à arena Bira’s, em Igarapé-Miri, no nordeste paraense, na manhã de quinta-feira (15), em busca de informações sobre crédito, qualificação profissional, regularização fundiária e cadeia produtiva. O público foi atendido pela “Caravana Pará 2030 – Igarapé-Miri”, promovida pelo governo do Estado, que levou ao município os serviços de várias secretarias, bancos e instituições ligadas à produção e à intermediação de negócios.

O evento foi organizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), para gerar alternativas de renda em Igarapé-Miri, município que, em dois anos, teve sete prefeitos, uma instabilidade administrativa que se reflete negativamente na economia. “Nosso objetivo principal é amenizar a situação da população local”, ressaltou o titular da Sedeme, Adnan Demachki, na abertura da programação. Ele apresentou os representantes de cada órgão presente, pedindo a cada um que explicasse o tipo de serviço que seria prestado.

Antes dos trabalhos, Adnan Demachki frisou que duas coisas eram essenciais. “Primeiro, a união. Se vocês não se unirem, políticos, cidadãos, associações, todo mundo, as coisas só tendem a piorar. Segundo (dirigindo-se ao atual prefeito, Antoniel Miranda), pode faltar tudo, mas as escolas não podem deixar de funcionar. Pior que o sofrimento dos adultos, seria penalizar também as crianças, impedindo-as de estudar e deixando-as perambulando pelas ruas”, explicou o secretário. Para ajudar a prefeitura local, uma equipe da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) visitou as escolas municipais, verificando como colaborar para o funcionamento regular dos estabelecimentos de ensino.

Atendimentos – Algumas autoridades ajudaram a atender a população. Alex Fiúza de Melo, titular da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), falou sobre qualificação profissional e como acessar os cursos oferecidos pelo programa “Pará Profissional”. Daniel Lopes, presidente do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), também ajudou sua equipe no atendimento direto, esclarecendo sobre regularização de terras pertencentes ao Estado.

O superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA), Fabrizio Guaglianone, atendeu diretamente o público, explicando os serviços prestados pelo órgão, como cursos e consultorias, e também como obter esclarecimento permanente na unidade do Sebrae mais próxima a Igarapé-Miri, no município de Abaetetuba.

Fábio Lúcio Costa, presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico (Codec), informou sobre atração de investimentos e como recorrer à Codec para receber apoio. “Em breve, podemos realizar aqui também um seminário mais aprofundado sobre como fazer negócios”, disse ele.

Tetê Santos, gestora do Programa CredCidadão, apresentou as possibilidades de crédito. Devido ao momento difícil pelo qual passa o município, Tetê Santos garantiu que a equipe do CredCidadão continuaria na sede municipal por 48 horas, para que as pessoas pudessem se informar, reunir documentos e retornar à arena Bira´s para a liberação do microcrédito. “Em 15 dias, vocês já poderão sacar”, informou a gestora.

Também atenderam o público durante a Caravana equipes do Banco da Amazônia, Banco do Brasil e Banco do Estado do Pará (Banpará), orientando sobre liberação de crédito para grandes, pequenos e microempreendimentos.

Técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) elaboraram projetos para os bancos viabilizarem o acesso aos recursos do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar). Também participaram da Caravana técnicos de várias diretorias da Sedeme, como a que trata de incentivos fiscais e a de Arranjos Produtivos Locais (APLs), que beneficiam, sobretudo, pequenos empreendimentos e agricultores familiares.

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) já repassou ao município 100 mil alevinos, e agora vai levantar as principais demandas locais nas áreas da agricultura e da pesca, disse João Terra, diretor da Secretaria, e a equipe da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) esclareceu aos produtores locais de cacau como acessar tecnologias e se estabelecer no mercado, com o apoio do governo do Estado e da própria Ceplac.

Eficiência – A Caravana já apresentou alguns resultados. A Emater uniu-se ao Banco da Amazônia e encaminhou cerca de 150 projetos que aguardavam definição. Serão liberados mais de um R$ 1 milhão, para fomentar principalmente projetos de agricultura e açaí de várzea, um dos principais produtos da economia do município. Durante a manhã, quase 100 pessoas buscaram informações sobre o CredCidadão, e se comprometeram a reunir toda a documentação para garantir a liberação dos recursos.

Marilza Luz, que tem uma criação de suínos, buscou o CredCidadão. “O melhor deste evento é a gente se sentir apoiado, saber que não está só, pois Igarapé-Miri vive um momento muito complicado. As ações não têm andamento, os serviços básicos são interrompidos, o hospital está para fechar, e ninguém tem certeza se receberá o salário do mês. Esta Caravana veio no momento certo”, assegurou.

Marlene Castro Souza, 29 anos, procurou o Sebrae para apresentar o projeto de uma pizzaria. “O rapaz gostou muito do meu projeto, pois a pizzaria ficará entre os conjuntos Açaí Largo 1 e 2, e pediu para eu procurar o Sebrae de Abaetetuba para aprofundar os detalhes”, disse a empreendedora.

O agricultor Gilvandro Nascimento pediu informações à Sedeme e à Sedap sobre uma área, em sua propriedade, onde pretende cultivar açaí. “Já tenho açaí de várzea, mas pretendo manejar a área, e preciso saber, principalmente, a respeito de licenciamento ambiental, e também informações sobre açaí irrigado”, contou ele. “Fui informado de todas as exigências preliminares e das informações e dados que preciso ter para o projeto avançar”, acrescentou.

A iniciativa da Caravana foi do titular da Sedeme, Adnan Demachki, que na semana anterior ministrou palestra na sede municipal e ficou sabendo dos problemas enfrentados pela população. A Caravana é uma estratégia para apoiar o município no enfrentamento dessa crise. “O governo do Estado não poderia deixar de agir nessas circunstâncias”, frisou Adnan Demachki. “Tenho certeza de que os atendimentos feitos aqui trouxeram esperança e novos caminhos para dezenas de famílias”, disse o secretário.

Infraestrutura – Após o evento na arena Bira’s, parte da equipe do governo do Estado visitou o porto de Igarapé-Miri, que recebe o açaí usado nas indústrias locais. Adnan Demachki verificou que o porto precisa de melhorias, pois não dispõe de um galpão e a segurança é precária.

O titular da Sedeme e Fábio Lúcio Costa propuseram ao prefeito Antoniel Miranda que a Codec construa um piso para o porto, um galpão e a estrutura para beneficiamento, e a Prefeitura se responsabilize pela segurança do local. Em seguida, a comitiva visitou as indústrias de açaí Nutrilatino e Bony, e também a fábrica de compostagem de caroço de açaí.

“Oferecemos as condições, como incentivos fiscais e garantias institucionais, e garantimos a ampliação e instalação de indústrias de derivados de açaí em Igarapé-Miri, que vão gerar mais 200 empregos diretos nos próximos anos”, informou Adnan Demachki. “O açaí tem extraordinário potencial econômico e vai explodir no mundo, com toda certeza, e o governo do Estado, com a Política Industrial do Açaí, que envolve inclusive 40 mil hectares irrigados, está apoiando e criando as condições para que isto se concretize, gerando emprego e renda em nosso Estado, especialmente em municípios com baixo progresso social”, enfatizou o secretário.

Por Edson Coelho – Ascom Sedeme

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.