Codec retoma ações de estímulo à economia e anuncia chegada de novo empreendimento no Distrito Industrial de Ananindeua

A Companhia e Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), após retornar às atividades presenciais, em Belém e Marabá, concentra esforços em retomar ações que já estavam em andamento antes da pandemia causada pelo novo coronavírus e que visam a promoção e melhoria do ambiente econômico do Pará.

Nesta terça-feira, 9, o presidente da Companhia, Lutfala Bitar, disse que apesar do cenário atual, as ações em articulação com municípios, empresas e demais entidades do governo continuarão sendo desenvolvidas, sem prejuízo aos objetivos estratégicos do órgão. 

Lutfala Bitar, presidente da Codec

Os serviços, que também incluem terraplenagem, tapa-buracos, capinação e limpeza, têm o objetivo de melhorar as condições de funcionamento das empresas, incrementando a competitividade dos polos industriais – importantes centros de desenvolvimento e geração de empregos no Estado.

Uma dessas ações é a revitalização dos Distritos Industriais do Estado, obras iniciadas em fevereiro que, após um breve período de 15 dias de suspensão em abril, foram retomadas e encontram-se na fase de revitalização de pórticos e reasfaltamento e urbanização de vias. 

Investimentos

Em Ananindeua, onde está localizado um dos Distritos Industriais do Pará, um novo empreendimento já está em fase de implantação. Trata-se da empresa GERA (Geração de Energia Renovável da Amazônia), que anunciou investimentos de R$ 8 milhões para instalação em uma área de 24 mil m², ainda em 2020. 

A empresa será a primeira a implantar uma usina de geração de energia fotovoltaica na área industrial, o que significa um importante avanço e que trará inúmeros benefícios tanto para as empresas que já atuam no Distrito, que poderão optar por uma fonte de energia mais limpa, quanto para toda a Região Metropolitana. 

“Vamos começar a operar com 5 mil painéis solares em Ananindeua, que devem gerar até 2 megawatts de energia instantaneamente e mais de 2 milhões de kilowatts/hora por ano. Esse é um volume significativo e representa apenas o início das nossas operações, que poderão ser expandidas inclusive para outras regiões do Estado no futuro. A partir dessa energia gerada, as empresas ou até mesmo os clientes domésticos poderão aderir ao nosso consórcio, optando por uma fonte de energia limpa, renovável e certamente mais barata.”, explica Antônio Victor Araújo, diretor-geral da GERA. 

Nos demais Distritos Industriais, a expectativa é de que novos investimentos, atualmente em fase de negociação, consolidem-se nos próximos meses. 

Parcerias

A Codec também segue alinhando parcerias fundamentais para novos negócios. Em breve, serão celebrados Termos de Cooperação Técnica com as gestões municipais de Castanhal e Parauapebas para o desenvolvimento de ações específicas para investimentos, considerando as vocações econômicas de cada região e os projetos que favoreçam a chegada de novos empreendimentos, levando desenvolvimento e mais empregos para essas localidades.  

Parauapebas, na região sudeste, já possui um Distrito Industrial, que é administrado pela prefeitura, e Castanhal, no nordeste do Estado, conta com um projeto inovador de Condomínio Industrial em andamento que ficará sob a administração estadual.

Em uma articulação com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e Federação das Indústrias do Estado (Fiepa), a Companhia de Desenvolvimento Econômico também participa ativamente das discussões sobre a Política de Desenvolvimento Industrial do Pará (PDI), que tem o objetivo de analisar e apontar ações governamentais e do setor produtivo para o reaquecimento da economia paraense. 

A iniciativa leva em conta a forte desaceleração da indústria, em razão da pandemia do novo coronavírus, e se propõe a formular propostas de ação voltadas especialmente para os setores da mineração e da pecuária e considerando as cadeias produtivas de alta produtividade do Pará, como açaí, cacau, grãos, mandioca e palma.

Mais notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.