Codec completa 5 anos de atuação pelo fortalecimento do Pará como melhor destino para investimentos

Ao completar 5 anos de existência, a Codec concentra esforços em ações de melhoria nas áreas industriais do Pará e na viabilização de novos distritos industriais estaduais

Estimular a atração de novos investimentos que resultem no fortalecimento da economia e proporcionem emprego, maior desenvolvimento e qualidade de vida para a população do Pará. Esse é o papel central da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec) – entidade que desenvolve ações de prospecção para a implantação de novos negócios no território paraense, prioritariamente nos atuais quatro Distritos Industriais do Estado, localizados nos municípios de Ananindeua, Barcarena, Belém (no distrito de Icoaraci) e Marabá.

Ao completar 5 anos de existência em 1 de janeiro de 2020, a Codec, que é resultado de uma reformulação da extinta Companhia de Desenvolvimento Industrial do Pará (CDI), após realizar mudanças em sua estruturação interna, segue atuando de maneira contínua em ações de melhoria nas áreas industriais existentes e na viabilização de novos distritos, sempre com o objetivo de dinamizar as oportunidades de investimentos no Pará.

Distritos Industriais – Ao longo do ano, o presidente da Codec, Lutfala Bitar, acompanhado de toda a diretoria executiva da entidade, empenhou-se em realizar visitas aos quatro Distritos Industriais do Pará com o objetivo de conhecer de perto a realidade das áreas e estabelecer diálogos permanentes com empresários, entidades do setor produtivo e prefeituras a fim de colaborar para a solução de problemas de infraestrutura e funcionamento dos Distritos, que entraram em operação a partir da década de 1970.

“Nesta ação, percorremos os quatro Distritos Industriais Pará, em Ananindeua, Barcarena, Icoaraci e Marabá, todos de responsabilidade da Codec, com o objetivo central de verificar, in loco, as condições de cada área e traçar um plano a ação de acordo com a vocação de cada região onde estão implantados. Nesse sentido, a parceria com as Associações Comerciais, Câmaras Municipais, Ministério Público, prefeituras e empresas é fundamental para uma articulação conjunta e de sucesso nessas localidades”, explica o titular da Codec, Lutfala Bitar.

Além de trabalhar pela manutenção dos atuais Distritos, a Codec também desenvolve projetos de novas áreas industriais no Estado. Em Castanhal, no nordeste paraense, por exemplo, a Companhia trabalha pela implantação de um Condomínio Industrial, primeiro do Pará nesse formato, em uma área de 143 hectares, com 118 lotes localizados a 7 km do centro da cidade, na PA que liga a cidade modelo a Inhangapi. O projeto está em fase de registro da área em cartório.

Em outubro, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Iran Lima, o prefeito de Tucuruí, Artur Brito, e o presidente da Codec, Lutfala Bitar, renovaram o termo de cooperação entre Estado e município que prevê a destinação de uma área total de 133 hectares à Codec para a instalação do polo industrial da cidade. Agora, após a conclusão do processo de transferência da área, os próximos passos serão a elaboração do projeto de engenharia e zoneamento, licenciamento ambiental e contratação das obras do empreendimento, que será instalado nas proximidades da rodovia BR-422, a cerca de 10 km da zona urbana da cidade.

Além de Tucuruí e Castanhal, os municípios de Marituba, Santarém e Breves também já contam com projetos de viabilidade para receber seus Distritos Industriais e seguem em fase de regularização documental das áreas que receberão os empreendimentos.

Com foco no desenvolvimento de estratégias de atração de novos investimentos para o Pará, a Codec realizou, em maio, o XVII workshop de Interiorização e Capacitação em Atração de Investimentos, em Santarém, oeste do Pará. Iniciativa Companhia, o evento, realizado no auditório da Associação Comercial, foi promovido com o objetivo de disseminar as melhores práticas em atração e consolidação de novos negócios para um público formado por técnicos da prefeitura e setor produtivo local.

Novos negócios – Os Distritos Industriais do Pará atraíram a atenção de novos investidores em 2019. Empresas de energia solar, de tratamento de resíduos industriais, de fertilizantes e móveis hospitalares assinaram protocolos de intenções junto à Codec para a implantação nos Distritos de Ananindeua e Barcarena. Outras 10 empresas já sinalizaram interesse de implantação e estão em negociação para assinatura de protocolos.

Em Ananindeua, a Votorantim Cimentos, empresa que atua há mais de 80 anos na produção de materiais de construção, adquiriu a empresa Supermassa e está investindo R$ 16,5 milhões na modernização da fábrica que produzirá 150 mil toneladas de argamassas colantes por ano na Região Metropolitana da capital paraense.

Com forte atuação no atendimento a investidores nacionais e estrangeiros interessados em realizar negócios no Pará, a Codec percorreu, ao longo de 2019, importantes e reconhecidos eventos empresariais em busca de novos investimentos para o Pará. Foi assim durante os eventos: Festival Internacional do Chocolate e Cacau 2019, em São Paulo, Bahia e Pará; Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow), em Ribeirão Preto (SP); Fispal Tecnologia, em São Paulo (SP); Expo & Congresso Brasileiro de Mineração (Exposibram), em Belo Horizonte (MG); Feira da Metalmecânica e Inovação Industrial (Mec Show 2019), em Vitória (ES); e Brazil Investment Forum (BIF 2019), em São Paulo (SP). No total, foram realizados mais de 60 atendimentos a empresários interessados em investir no Pará que permanecem em contato com a Companhia trocando informações estratégicas para a efetivação de negócios.

Para fortalecer o comércio exterior, a Companhia também empenhou-se em organizar seminários, reuniões, palestras e rodadas de negócios com a presença de empresas e entidades estrangeiras, a exemplo da agência de promoção de investimentos da França, Business France; Câmara de Comércio e Indústria da Guiana Francesa (CCI Guyane); da Embaixada da República da Indonésia; da empresa World Trade Foods & Beverage, uma das maiores em negociação de alimentos e bebidas junto ao continente asiático; além do Conselho de Desenvolvimento Comercial de Hong Kong (HKTDC) – que celebrou, em outubro, um memorando de entendimentos com o Pará para fortalecer relações comerciais com prioridade para os setores de alimentos, biodiversidade, logística, inovações, startups e eletrônicos.

Todos os eventos, realizados em parceria com a Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN), tiveram o objetivo de aproximar empresários locais e estrangeiros e possibilitar parcerias de negócios em diversos setores.

“Ficamos muito impressionados com a receptividade que estamos tendo aqui e com tudo o que temos visto. O memorando de entendimentos que celebramos com o Pará marca o início de relações comerciais mais próximas com este Estado, com apoio à participação de empresários paraenses em eventos em Hong Kong, capital de negócios da Ásia”, disse, em outubro, a diretora do HKTDC, Marina Barros. 

Cabotagem – Outra ação voltada para o comércio estrangeiro que conta com o apoio da Companhia é a implementação do serviço de cabotagem inter-regional – transporte marítimo internacional de curta distância que envolve o Planalto das Guianas, o Caribe e os Estados do Pará e Amapá. O serviço permitirá a efetivação de mais de 150 oportunidades de exportação de produtos por via marítima entre as regiões envolvidas, além de um mercado potencial de cerca de 100 mil toneladas por ano de produtos agroalimentares frescos, congelados ou processados, além de materiais de construção e bens de consumo.

Além disso, a instalação de um Posto de Inspeção Fronteiriço (PIF) na região da Guiana Francesa – uma das medidas apresentadas para a eficiência econômica e ambiental do transporte de mercadorias – garantirá a redução do tempo de navegação entre o Pará e a Guiana, que passará dos atuais 45 dias para apenas 20 dias de navegação, permitindo que a inspeção que hoje é feita na Europa seja realizada em uma região mais próxima, reduzindo o tempo de viagem e, consequentemente, os preços dos produtos exportados.

ZPE – A localização privilegiada do Pará e a expressividade das cadeias produtivas estaduais são alguns dos diferenciais competitivos avaliados estrategicamente pela Codec. Para ampliar o volume de exportações de bens e atrair investimentos estrangeiros diretos, além de gerar empregos, renda e o desenvolvimento econômico e social, a Companhia atua para a implantação da primeira Zona de Processamento de Exportações (ZPE) do Estado, no Distrito Industrial de Barcarena, nordeste paraense. Uma comitiva de representantes da Codec esteve no Ceará, em junho, para conhecer de perto as instalações da ZPE de Pecém, única em efetiva operação no Brasil atualmente.

Área especial de livre comércio com o exterior instituída pela presidência da república, uma ZPE oferece às empresas nela instaladas acesso a tratamentos tributários, cambiais e administrativos diferenciados, além de infraestrutura e logística facilitadas.

Para a implantação da ZPE de Barcarena, na forma da legislação instituída pelo Ministério da Economia, a Codec criou a Companhia Administradora da ZPE de Barcarena (Cazbar), responsável pelo desenvolvimento de todas as ações e etapas de criação dessa nova zona industrial, cujo estágio, no momento, encontra-se na elaboração do plano de negócios. A Cazbar concentra esforços para atrair empresas âncoras e parcerias com empreendedores para a viabilização do empreendimento até novembro de 2020.

Por Igor Nascimento

Últimas Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.