Governo apresenta projeto de criação do Polo Gastronômico para Alter-do-Chão

Conhecida internacionalmente pela beleza de suas praias e paisagens naturais, Alter-do-Chão, em Santarém, no oeste paraense, passará a ter em seu “cardápio” de atrações turísticas um Polo gastronômico. O projeto de construção está em andamento, sob a coordenação e supervisão da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

No final da tarde desta sexta-feira, 17, em Santarém, na sede do Sebrae, foi apresentado o diagnóstico do projeto de criação do Polo. Participaram Olavo das Neves, presidente da Codec e Michel Martins, gerente do Sebrae; além de representantes do ramo da hotelaria, empresários, vereadores, secretários municipais e o prefeito de Santarém em exercício, José Maria Tapajós.

O segmento piloto do projeto são as doceiras da vila de Alter-do-Chão. Há décadas, elas produzem doces de diversos sabores e com receitas originais que atraem o apetite de milhares de turistas e visitantes durante todo o ano.

Michel Martins, que fez a apresentação do diagnóstico, disse que houve um levantamento de dados para traçar o perfil de um grupo de 50 doceiras e avaliar as condições de produção dos doces. “Bem como avaliar os procedimentos de gerenciamento dos empreendimentos, fazendo uma abordagem da situação real das empresas, com a finalidade de subsidiar a equipe do Sebrae Santarém para elaboração das ações a serem implementadas”, explicou Martins.

As doceiras já são uma marca de Alter-do-Chão. Algumas vendem seus doces há mais de 30 anos. “Esse diagnóstico é a primeira etapa. Uma fotografia de como se encontra hoje esse grupo de doceiras, e apresentou pontos necessários e positivos. Foram avaliadas práticas de higiene e sustentabilidade. Existem temas de melhorias que também serão trabalhados após ouvi-las novamente”, disse Michel Martins.

Após a apresentação desse diagnóstico será elaborado um plano de trabalho que resultará na implementação do Polo Gastronômico. Para o presidente da Codec, além de gerar emprego e renda, a criação do Polo Gastronômico irá impulsionar o turismo na região e servirá de base para implementação de polos em otras regiões do estado do Pará.

“Aqui é uma marca chamada ‘Alter-do-Chão’ que ajudará a impulsionar o projeto. Alter Chão, agregada à outra marca mundial que é a Amazônia, vai gerar recursos e empregos à comunidade. A ideia é desenvolver tudo isso ainda neste ano”, completou.

O projeto é desenvolvido pelas Secretarias de Estado de Turismo e de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e a Codec, com apoio da Câmara Municipal e prefeitura.

Distante 33 quilômetros de Santarém, Alter-do-Chão é conhecida mundialmente pela beleza de suas praias e pela realização da festa do Sairé durante o mês de setembro. O doce regional produzido na vila passará a incluir esse rol de atrativos. “Vamos sair do ponto zero e criar estrutura e qualificação para produção e até mesmo uma marca para comercializar não só aqui, mas no âmbito estadual, nacional e até internacional. Haja vista que o turismo nos abre essas portas”, finalizou Olavo das Neves.

Segundo o prefeito em exercício, José Maria Tapajós, a apresentação do diagnóstico serviu para demonstrar a potencialidade econômica de Alter-do-Chão. “Temos que parar de falar de Alter-do-Chão apenas pela potencialidade turística, somos muito mais e este diagnóstico mostrou uma potencialidade econômica importante que necessita de apoio”, disse Tapajós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.