Pará e China estudam a implantação da 1ª Plataforma de Logística Integrada da América Latina

Nesta quinta-feira, 23, uma comitiva da Sino-LAC, companhia estatal chinesa, tendo à frente o executivo Zhu Chuanin, reuniu-se com o Presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará, Lutfala Bitar e sua equipe, com o intuito de discutir ações para a criação de uma Plataforma de Logística Integrada na área portuária e industrial de Barcarena, a primeira neste modelo na América Latina.

O objetivo do projeto visa a criação de uma estrutura de logística (armazenamento, desembaraço aduaneiro, atestação fitossanitária, embalagem e transporte), gerenciada pela SINO-LAC, destinada a promover a exportação de produtos brasileiros do ramo de alimentos (proteínas animais e vegetais), para o mercado interno chinês, com desembarque na plataforma de logística no Porto de Zhuhai, na China.

De acordo com o Diretor de Estratégia e Relações Institucionais da Codec, Pádua Rodrigues, “a plataforma de logística projetada na região de Barcarena, se apresenta como uma excelente oportunidade de negócios ao Pará, frente à volumosa demanda dos mercados chineses e asiáticos, uma vez que o Estado destaca-se como um dos mais importantes produtores de proteínas animal e vegetal do país, além de possuir alguns diferenciais competitivos frente ao projeto, como a sua estratégica localização geográfica, mais próxima do continente asiático via Canal do Panamá, e a sua infraestrutura de transporte rodo-fluvial local, facilitando o escoamento da produção”.

A escolha da região portuária de Barcarena como a melhor opção no Brasil, para receber esse investimento, decorreu de estudos que vem sendo realizados pela SINO-LAC desde 2017, onde a forte cadeia produtiva de proteínas do estado teve grande peso, especialmente a animal (carne), que possui 4 plantas habilitadas para a exportação.

Na oportunidade, foram tratadas alternativas para a implantação de plantas de beneficiamento de produtos dentro da futura Zona de Processamento de Exportações de Barcarena (ZPE), por conta das expressivas vantagens tributárias e aduaneiras que trariam ao preço dos produtos. Tais alternativas serão aprofundadas nos próximos meses por uma comissão bilateral Pará x SINO-LAC.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.