Potencial gastronômico do Pará é destaque em festival de comidas brasileiras

Belém recebeu, neste final de semana, a vigésima edição de um dos mais reconhecidos eventos da cozinha do país. Quem visitou o Festival “Fartura, comidas do Brasil”, que ocorreu na capital paraense nos dias 27 e 28 e pela primeira vez, viu que além de reunir chefs de dez estados brasileiros e mais de 50 atrações na Estação das Docas, o evento também contou com a presença do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec) e da Secretaria Estadual de Turismo (Setur) – esta última lançou oficialmente, na ocasião, o projeto Rotas Gastronômicas do Pará e apresentou os projetos das quatro rotas gastronômicas do Estado.

Para Fábio Lúcio Costa, Presidente da Codec, “um evento como esse, além de divulgar nossa culinária – uma das mais autênticas do mundo e que foi construída historicamente com misturas portuguesas, indígenas, africanas, diversidades exuberantes de insumos, cores e sabores amazônicos – faz a economia girar e proporciona negócios no Estado”. Ainda de acordo com o gestor, o interesse da Companhia é o de estar sempre junto às demais instituições, afinal, Turismo e Gastronomia são atividades econômicas presentes no programa Pará 2030.

As rotas

No evento, foram apresentados os projetos que contemplam o desenho dos seis Polos de Desenvolvimento Turístico distribuídos no território paraense, com destaques para os polos Belém, Marajó, Amazônia Atlântida, Araguaia Tocantins, Xingu e Tapajós. Cada um deles com características específicas de natureza e sabores. Com o lançamento de novas rotas, o objetivo é permitir que essas comunidades adquiram novos conhecimentos, práticas, possam trocar experiências com profissionais de outros estados e favorecer também a divulgação da diversidade da produção gastronômica paraense.

“Dentro dessa implementação do planejamento, a ideia das rotas como estratégia é agregadora, pois trata não apenas de programas de governo, mas de investimentos empresariais”, disse o titular da Setur, Adenauer Góes. Segundo ele, neste momento, é possível festejar as quatro rotas já lançadas, inclusive a primeira delas, a Belém-Bragança, “que neste evento se fortalece ainda mais com os chefs e produtos apresentados”, ressaltou o secretário.

Além de reunir diversos projetos para a promoção da gastronomia no Pará, as rotas gastronômicas também oferecem oportunidades aos profissionais da área e às comunidades locais produtoras, incentivando o trabalho com insumos da culinária regional e gerando emprego e renda na região.

Turismo e economia

Lançado no final de 2011, o plano de turismo do Estado é uma das poucas iniciativas presentes nos governos estaduais e coloca o Pará em destaque frente à outras regiões do Brasil a medida em que vê, bem à frente, o turismo sendo entendido como uma atividade econômica do estado do Pará, por meio das matérias-primas, cultura e natureza.

Com o lançamento do plano estratégico “Para 2030”, iniciativa do executivo estadual que reúne diversas instituições em torno ações prioritárias para o desenvolvimento econômico do Estado, o turismo ganhou um fortalecimento baseado no arranjo produtivo do Turismo e Gastronomia, tocado pela Setur. À medida em que o estado vai implantando ações governamentais, o empresariado tem se apoderado desses movimentos para fazer os investimentos na busca dos produtos turísticos, na sua originalidade, diversidade e autenticidade.

(com informações de Douglas Dinelly – Ascom Setur)

Por Igor Nascimento – Ascom Codec

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.