Potencial têxtil paraense é apresentado em evento na China

A Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec) participa de um renomado fórum mundial sobre industrialização da fibra de celulose em Hangzhou, na China. Em sua 11ª edição, o Fórum de Indústria de Fibras de Celulose de Hangzhou (Viscose) é organizado pela Zhejiang Huarui Information Consulting, uma das maiores empresas de consultoria em fibra química e indústria têxtil do país, e ocorre entre os dias 24 e 26 de maio. No evento, junto à Codec, a Federação das Indústrias do Pará (Fiepa) está presente representada pela diretora Rita Arêas, que preside o Sindicato das Indústrias de Confecção do Pará.

Também produzida em solo paraense, a celulose solúvel é um dos recursos naturais mais abundantes do planeta. A maior parte da celulose produzida no mundo é destinada à produção de papéis, e uma pequena fração, denominada celulose solúvel, é usada na fabricação de produtos derivados, como a viscose, que é um poderoso insumo da industrialização que pode ser utilizado na fabricação de tecidos planos; vestuário; cama, mesa e banho; produtos cirúrgicos e higiênicos; entre outros.

A Secretaria Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) compõe, junto à Codec, a linha de frente de atração de investimentos para o Estado. De acordo com Adnan Demachki, titular da Sedeme, a ordem é apoiar investimentos alinhados com o conceito de sustentabilidade que queiram agregar valor em solo paraense, por meio da geração de emprego e renda no Estado.

Hoje, o presidente da Codec, Olavo das Neves, apresentou a palestra “Pará, um mundo de oportunidades”. “Apresentamos uma palestra com nossas potencialidades e foco em especial na cadeia têxtil. Contamos com um público muito qualificado, de aproximadamente 60 grandes empresas mundiais da área que participaram ativamente do evento com perguntas sobre o Estado do Pará”, disse.

Amanhã (25), a equipe do Pará cumprirá agenda com grandes indústrias da área têxtil mundial que passarão a conhecer mais detalhes das oportunidades de investimentos no Estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.